Sexta de Spy Shots: o elétrico Hyundai 45 2021

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

O novo crossover elétrico revive elementos de design de conceito retrô inspirado nos anos 70 da marca coreana. 

A Hyundai deixou que o seu o primeiro carro elétrico sob medida, o 45, fosse flagrado por algumas lentes “espiãs” enquanto era testado em Nürburgring, como preparação para seu lançamento previsto para o ano que vem. 

O SUV crossover, que rivaliza com o Tesla Model Y e Ford Mustang Mach-E, foi apresentado com um conceito ousado e retrô no Salão de Frankfurt, em setembro do ano passado. Mesmo com a camuflagem, é possível identificar alguns dos detalhes do carro-conceito, que foram diluídos para adequarem-se às demandas de produção. 

No entanto, a forma angular de cunha, a linha de capô baixa, as saliências finas e a janela traseira fortemente inclinada permanecem bastante fiéis ao conceito. Embora ainda seja considerado um crossover, ele permanece baixo e mais próximo do solo do que um SUV tradicional. 

Seu nome, 45, faz referência à data do primeiro carro de produção da fabricante coreana, o Pony, um elegante conceito de cupê projetado por Giorgetto Giugiaro. O conceito 45 também se inspira no design desse carro, com linhas limpas inspiradas nas aeronaves da década de 1920. 

Além disso, o nome pontua a ideia dos ângulos de 45 graus das linhas da janela dianteira e traseira do conceito. O chefe de design da Hyundai, Sangyup Lee, disse à revista britânica, Autocar, que “a tipologia é tirada do conceito de 1974: é simples e pura”. Entretanto, não foi confirmado que o codinome será mantido na versão de produção. 

Leia também:

O motivo da Hyundai querer homenagear seus 45 anos de produção está na representação que o conceito carrega, sendo a primeira versão de produção de uma nova era de veículos elétricos dedicados da empresa. 

“Os 45 significam um novo começo, então analisamos o início de nossa empresa”, explicou o chefe de design de interiores Hak Soo Ha. Para Hak Soo Ha, agora a Hyundai estará em pés de igualdade na competição, já que os principais fabricantes têm pouco patrimônio EV: “Fomos seguidores. Agora queremos ser líderes”, acrescentou ele. 

Conceito 45

O conceito de Giugiaro produziu uma aparência – “cantos apertados e saliências curtas” – que é planejada para parte de um conjunto de estilos de design da Hyundai, com designs mais distintos para cada um de seus modelos. O que os difenreciam visualmente de seus carros elétricos da linha ICE.  

A forma original do front-end do conceito de 1974 foi reinterpretada no que a Hyundai chama de design de “lâmpada de cubo cinético” – essencialmente, um painel de LEDs, atuando como farol, que produz uma exibição de luz teatral na inicialização. O mesmo efeito é criado na parte traseira.  

A Hyundai também emprega LEDs para os emblemas “45”. Enquanto isso, um indicador de carga na parte inferior das portas permite que o motorista veja rapidamente a que distância ele chegará antes de entrar. 

No âmbito da tecnologia de assistência, o conceito 45 possui um sistema de monitoramento de câmera, que, segundo a montadora, deixa espaço para “aplicações de sistemas autônomos”.  

O interior dos anos 45 é um indicador do mundo dos carros autônomos – minimalista e sem a de um console central -, de acordo com a empresa. Os designers empregaram uma mistura de tecido, madeira e couro no interior. O painel é dominado por uma tela substancial que combina os instrumentos e o infotainment, que, afirma a Hyundai, pode ser controlado por meio de uma “interface de feixe de projeção”. 

Espaçoso, o interior conta com uma bateria que fica abaixo oferecendo potencial para aquecimento e resfriamento de piso radiante. As baterias foram colocadas em um piso no estilo de skate para “criar um espaço que se parece com uma sala de estar com móveis novos”. Há assentos no estilo lounge dianteiros e traseiros, e o motorista e o passageiro da frente ficam com um pé ininterrupto. 

Fonte: Autocar