Bosch fala sobre os desafios para lançar um carro autônomo

No evento da CES 2019, a empresa disse que poderia lançar o carro muito em breve.

A Bosch alega que o atraso no lançamento de veículos autônomos está relacionado com uma tempestade de burocracia e uma onda de ceticismo do consumidor, no lugar das limitações dos sistemas.

O vice-presidente sênior de direção automatizada do fornecedor alemão, Kay Stepper, disse ao site da Autocar que seus engenheiros já superaram os obstáculos tecnológicos.

“Precisamos diferenciar entre problemas técnicos e não técnicos”, explicou ele na CES. “No momento, podemos dizer honestamente do lado da tecnologia, hardware e software que temos o que precisamos para implementar [tecnologia autônoma] amanhã. Está aqui. Sim, temos muito mais testes e validação para fazer e mais refinamento para acrescentar, mas estamos lá “.

Apesar disso, nenhum carro autônomo está disponível comercialmente em 2020.

Leia também:

“Os principais obstáculos são os não técnicos, como o quadro regulatório em diferentes regiões”, disse Stepper. “É muito diferente na Europa do que na China ou nos EUA, e isso afetará muito o momento da implementação”.

A aceitação do consumidor é outro obstáculo que a Bosch, seus parceiros e rivais precisam limpar coletivamente.

“Estou empolgado com a direção autônoma e muitos de nossos clientes estão, mas nem todos estão”, apontou Stepper. “Há um bom nível de animosidade em partes da população. Alguns têm dificuldade em aceitar isso como uma realidade cotidiana”.

Stepper acredita que os veículos autônomos chegarão à estrada em 2025, mas com poucas unidades em circulação. Ele identificou os serviços de carona e o transporte comercial como as áreas de aplicação mais prováveis.

Levará mais tempo para uma empresa vender ao público um carro sem volante ou pedais. Stepper acredita que a indústria chegará lá, mas ele enfatizou que o objetivo da Bosch não é tornar a direção ilegal.

Fonte: Autocar