Híbrido 500 e Panda tornaram-se os primeiros Fiat eletrificados

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

  • gallery

Os carros recebem motor a gasolina de 1,0 litro com assistência de 12 volts antes do lançamento do Fiat 500e elétrico.

O Fiat 500 e o Fiat Panda são os primeiros modelos eletrificados da linha Fiat, chegando primeiro que os elétricos 500e, que chega mais tarde este ano.

O par atualizado de carros feitos para as ruas, com lançamento previsto para fevereiro e março, respectivamente, usa um trem de força híbrido suave que a Fiat afirma reduzir as emissões de CO2 em até 30%. 

Substituindo o motor de 1,2 litro, a nova configuração compreende um motor de três cilindros de 1,0 litro, um motor elétrico de 12 volts e uma bateria de íon de lítio, gerando 51 kW e 9 kgfm de torque.

O sistema de motor de partida integrado na correia é montado no motor e recupera energia durante a frenagem e a desaceleração, que são usadas para reiniciar o motor no modo de parada / partida e para ajudar na aceleração. Ele também permite que o motor desligue, colocando a caixa de marchas em ponto morto em velocidades abaixo de 28 km/h.

Leia também:

Os modelos usam uma caixa manual de seis marchas que “visa melhorar a economia de combustível na condução fora da cidade” e reduz a unidade de potência em 45 mm. A Fiat diz que isso permite que os carros “se comportem melhor na estrada, graças ao menor centro de gravidade”.

A chegada do suave híbrido 500 e do Panda começará com os modelos Launch Edition. Eles apresentam um logotipo ‘H’, tinta verde e estofamento de plástico reciclado Seaqual, dos quais 90% são originários da terra e 10% do mar.

A Fiat demorou a adotar eletrificação, mas planeja se recuperar este ano com o 500e. O plano é continuar vendendo os 500 existentes – lançados há 13 anos – ao lado dele.

Outros modelos da Fiat a caminho incluem o 500 Giardiniera, um novo SUV compacto 500X e um substituto Tipo que provavelmente será um SUV.

Fonte: Autocar