Renault Symbioz – O início da era conectada

O Renault Symbioz foi apresentado a primeira vez ao público no salão de Frankfurt do ano passado. O modelo representa…

O Renault Symbioz foi apresentado a primeira vez ao público no salão de Frankfurt do ano passado. O modelo representa a visão da empresa francesa para o futuro da mobilidade. Levando todas as tecnologias ao limite e trazendo o desejo de fazer a vida mais fácil o Renault Symbioz tem sistema autônomo de direção, é elétrico e conectado. Com o avanço da tecnologia o carro tem uma nova relação com o usuário, integrando a toda a vida o usuário, já que o carro é uma extensão da casa.

Leia Também

BMW X4

“A maneira como usamos nossos carros está mudando. O carro é mais do que apenas um meio de ir do ponto A ao ponto B. Com tanta tecnologia está se tornando em um espaço interativo e personalizado que conecta passageiros a outros carros, pessoas e objetos,” disse o vice-presidente executivo do grupo Renault, Thierry Bolloré. “Olhando para 2030, imaginamos novos cenários com o uso de energia mais eficiente, conectividade e cenários de direção autônoma que melhorarão a maneira como vivemos e viajamos.”

O Renault Symbioz é movido por 2 motores elétricos localizados no eixo traseiro. O carro e a casa fazem parte de um ecossistema único, onde um pode ajudar o outro para ambos serem mais eficientes. Por ambos serem elétricos eles podem compartilhar a energia, onde o carro em horários de pico pode compartilhar sua energia com a casa, ou até mesmo em falta de energia o carro automaticamente usa sua energia para alimentar o sistema elétrico da casa.

Um grande pensamento de design foi aplicado para o desenvolvimento desse projeto, pois a Renault entendeu que cada vez mais o mundo será conectado. Assim sendo com os carros onde pode haver uma transição da música que está sendo escutada na casa ela vai para o carro e vice-versa. Com isso o Renault Symbioz foi criado para ser uma extensão da casa, ou até mesmo ser parte da decoração da casa, devido a essa nova maneira de entender o veículo, o interior do Symbioz foi criado para ser uma sala de estar, gerando assim todo o conforto e disposição. Quando o carro entra em modo autônomo de direção. Os bancos dianteiros podem girar e ficar de frente para os bancos traseiros criando assim um ambiente de maior interação para os passageiros.

Um dos designers responsáveis por esse projeto é Stéphane Janin, diretor de design dos carros conceitos da Renault. Podemos ver nos desenhos a seguir o direcionamento que ele deu aos designers para que seguissem a linha dele de desenvolvimento. Com desenhos simples, emocionais, os quais ajudam os outros designers a terem um insight melhor para desenvolverem o projeto. Apesar de Janin ser o chefe do estúdio ele sempre participa dos projetos fazendo sketches iniciais para dar ideias para o time de designers.

Para iniciarem o projeto a principal palavra que guiou o desenvolvimento foi “ecossistema” disse Stephane Janin, “Nós Não apenas pensamos que seria ótimo se um carro e seu ambiente se encaixassem, trabalhassem em conjunto, e o carro fizesse parte do ecossistema – sem perder a personalidade do carro, a liberdade que um carro para dar as pessoas.”

O Symbioz somente foi possível devido ao avanço tecnológico, direção autônoma, powertrain completamente elétrico e a conectividade digital, entre a casa é o veículo sendo essa rede completamente inteligente, e com as funcionalidades de uma Smart-home.

O entendimento pelo time de design dessas novas tecnologias, foi o ponto de partida inicial para a criação de um conceito de produto totalmente novo. Com isso os designers criaram essa ligação do carro e da casa, pois o interior do carro é apenas um ambiente de extensão da casa, tornando-se um lugar de convívio quando o carro está em modo autônomo.

Como forma de incorporar a casa dentro do carro, o Renault Symbioz tem o teto de vidro para dar amplitude do ambiente externo. Mesmo com toda essa conexão entre o veículo e a casa, o Renault Symbioz ainda é um carro segundo Stephane Janin, por isso o carro tem superfícies sensuais e fluídas lembrando o Conceito Trezor ou até mesmo carros dos anos 60 como a Ferrari 250 GTO.

O projeto do Renault Symbioz teve participação de vários profissionais, até mesmo de arquitetos para desenvolver a casa e o conceito. Onde a forma da casa teve inspiração nas casas modulares ou pré-fabricadas das décadas de 1920 e 1930. O modelo de rua do Symbioz já foi apresentado para início dos testes e tem previsão de lançamento para 2023.